Gestão de pessoas ou gestão com pessoas?

A diferença entre um e outro. Parece imperceptível, mas uma preposição muda muita coisa, não apenas na descrição do cargo: gestor de pessoas / gestor com pessoas, mas, sobretudo, no significado empresarial.

NADA PARA ELES SEM ELES.

Gerir com pessoas é administrar mais do que processos, cargos, salários e tarefas. Gerir com pessoas é conduzir seres humanos, compreendendo estrategicamente os seus sonhos, medos, motivações, frustrações, dominâncias cerebrais, percepções.

Muitos gestores hoje, no mercado, são “de pessoas”, estão pensando e conduzindo estratégias baseados em seu modelo de mundo e não no repertório social e emocional do liderado. Para que eu engaje alguém, eu preciso como propõem Chiavenato (2000) ao falar sobre a teoria humanística, considerar as referências pessoais (cognitivas e emocionais) do outro. Indo mais adiante, qualquer projeto centrado no ser humano, deve ser considerado o próprio ser humano, como afirma Brown (2009) em sua obra Design Thinking.

Mas, até aqui não estou falando nenhum segredo. O segredo (velado) na verdade é que muitos gestores ainda estão na Era do RH, tendo as pessoas como recursos e não como patrimônio humano. O capital mais relevante de uma empresa são as pessoas, são as pessoas que são capazes de inovar, de criar, de emocionar. Você não verá máquina inovando sem um ser humano por trás dando o “comando estratégico”.

Nada para eles sem eles. A gestão deve ser, portanto, com eles, com pessoas.

FONTE: administradores.com

#Gestãoempresarial #Pessoas

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square

© 2018 GBA Facilities

  • Instagram
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook Social Icon